Noticias

Plasc entre os melhores do Brasil
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou no dia 23 de setembro  os resultados do Programa de Qualificação da Saúde Suplementar, que anualmente avalia o desempenho das operadoras de planos de saúde por meio do Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS) e o Plasc, operadora de saúde da Santa Casa de Juiz de Fora, obteve nota máxima: 0,86. É a quinta maior nota do Brasil entre as operadoras de médio porte (20 a 100 mil vidas) e maior nota entre as operadoras filantrópicas de médio porte no país.
 
Mais uma vez o Plasc é avaliado com a maior nota entre as operadoras de Juiz de Fora e, em 2015, foi avaliada nos seguintes indicadores: qualidade em atenção à saúde, avaliação do conjunto de ações em saúde que contribuem para o atendimento das necessidades de saúde dos beneficiários, com ênfase nas ações de promoção, prevenção e assistência à saúde prestada; garantia de acesso, condições relacionadas à rede assistencial que possibilitam a garantia de acesso, abrangendo a oferta de rede de prestadores; sustentabilidade no mercado, monitoramento da sustentabilidade da operadora, considerando seu equilíbrio econômico-financeiro, passando pela satisfação do beneficiário e compromissos com prestadores e gestão de processos e regulação, entre outros indicadores, essa dimensão afere o cumprimento das obrigações técnicas e cadastrais das operadoras junto à ANS. “Esta mais uma ferramenta para avaliar o serviço prestado e nos instiga a buscar a melhoria da qualidade sempre”, afirma o presidente da Santa Casa, doutor Renato Villela Loures. E o diretor técnico do Plasc enfatiza que “o consumidor tem esta ferramenta para avaliar as operadoras de planos de saúde e subsidiar suas decisões no momento de contratar um plano de saúde ou de trocar de operadora”, explica Gilberto Quinet.
 
Entenda o índice
O IDSS é conhecido como a “nota” das operadoras. O resultado do índice demonstra como o mercado está se comportando nos itens avaliados anualmente e é um importante parâmetro para os 48,3 milhões de beneficiários de planos de assistência médica que compõem o setor de planos de saúde no Brasil. Baseado na análise de indicadores definidos a partir de dados enviados periodicamente pelas operadoras à ANS, o programa avaliou a atuação de 975 operadoras, sendo 695 do segmento médico-hospitalar, ao longo de 2015. Desse total, 25,9% ficaram com nota entre 0,80 e 1,00 (nota máxima) e 54,9% ficaram com nota entre 0,60 e 0,79, num total de cinco faixas que vão de 0 a 1. 
 
 


© 2012 - Plasc - Direitos Reservados

Site desenvolvido pela Ato Interativo Agência Web